Identificação de Ovinos e Caprinos

ovinosA atividade com grande potencial de produção, a lida com ovinos e caprinos oferece ao criador várias opções de produtos para incrementar a renda mensal.

Contudo, para mantê-los sadios e produtivos sempre vale seguir cuidados como boa higiene do local do manejo, adotando procedimentos sanitários preventivos, inclusive aplicação de medicamentos indicados. Apesar de os ovinos serem rústicos, garanta que o rebanho seja submetido a um programa de vacinação rigoroso, mesmo para o controle de verminose. Recomenda-se consulta periódica de um especialista.

Por sua natureza vivem em grupo com demais animais do rebanho. Por isso, atenção para animais isolados dos demais indivíduos do lote pois esse é um sinal indicativo de alteração de comportamento que pode estar ligada a alguma alteração no estado de saúde do animal (miíase, toxemia da gestação, verminose, entre outros).

A presença de pelos e lã arrepiados ou com queda são indicativos de alterações no estado de saúde do animal, assim como as fezes não devem ser  diarreicas (fazes mole a líquida).

IDENTIFICAÇÃO

Realizar uma identificação (números e/ou nomes) dos animais objetivando o controle zootécnico da produção e de matrizes e reprodutores. A operação de sinalamento (identificação) pode ser feita nos cordeiros ao nascer junto a castração e a descola ou ao desmame. Rebanhos grandes, maiores que 100 matrizes, o usual é o sinalamento ao nascer. Nos menores, o comum e mais prático é identificar as crias ao desmame.

Pode ser realizada de diversas formas. Brincos plásticos, colares, tatuagem, tinta na lã. Os animais de alto padrão e pureza racial, normalmente são tatuados pelas associações regionais de raças específicas. Os demais, de interesse comercial (carne, leite ou lã), devem ser identificados de forma que promovam uma boa visualização no campo e uma individualização do animal, possibilitando a avaliação de seu desempenho produtivo e reprodutivo.

DESMAME

Na maioria dos casos o desmame dos cordeiros ocorre de forma natural, pois a medida que crescem eles vão aprendendo a se alimentar de pastagem e concentrados e se afastam das mães. Com isso a produção de leite das matrizes vai diminuindo e no final de 5 a 6 meses os cordeiros se desinteressam em mamar.

Não existe problema em desmamar anteriormente aos 5 meses, porém os cordeiros devem ter alcançado peso vivo acima de 15 quilos e ter possibilidade de encontrar alimento suficiente e de qualidade para que sejam desmamados.

Raça Brangus

brangusRaça formada pelo cruzamento entre Brahman ou Nelore e Aberdeen Angus, qualquer cruza entre as duas raças pode ser chamada de Brangus. Com o cruzamento com o zebu, o animal ganha resistência aos carrapatos e pelo mais curto.

Nos Estados Unidos, onde a raça foi criada em 1912, a Brahman foi a primeira a ser utilizada (daí a origem do nome). A intenção dos estadunidenses era aliar a qualidade da carne, habilidade materna, precocidade e acabamento da carcaça da raça taurina com a rusticidade e resistência da raça zebuína.

Foi em Bagé, interior do Rio Grande do Sul, que nasceu o Brangus no Brasil. Na década de 70, a Embrapa Pecuária Sul iniciou o desenvolvimento da raça, que por sua cidade natal no país ganhou o nome Ibagé.

A carne, como no Aberdeen Angus, é bem marmorizada  e com boa distribuição de gordura.

Raça Angus

A origem da raça Angus é especulativa. Há quem acredite que a formação se deu a partir de uma raça mocha da Inglaterra, outros defendem que a formação se deu a partir de uma mutação de uma raça primitiva da Escócia, de coloração negra e aspecto carnudo.

Encontra-se em fase de franca expansão em todo o Brasil, ganhando espaço dentro do contexto da pecuária de corte, bem como em projetos de Cruzamento Industrial, onde imprimi uma terminação precoce e qualidade de carne superior.

Os animais apresentam bom rendimento de carcaça. Sua carne é reconhecida como a melhor em todo o mundo, com base nas características de maciez, suculência e marmoreio, tornando portanto as perspectivas de comercialização as melhores possíveis.

Dicas para Melhorar o Manejo

marcacaoHoje temos algumas dicas para melhorar o manejo, são regras simples que podem e devem ser aprimoradas.

Cuidados após o nascimento:

  • Cura de umbigo e vermífugo;
  • Remover as membranas fetais e o excesso de muco do nariz e boca do bezerro, se necessário.
  • Na maioria das vezes, a vaca lambe o bezerro, ajudando a secá-lo e estimulando a circulação e respiração. Se a vaca não der atenção ao bezerro, deve-se recolhe-lo para um local protegido, principalmente em dias de chuva, enxugá-lo com pano limpo e seco, fazendo massagens contínuas em seu corpo.
  • Fazer com que o bezerro mame o colostro, o mais cedo possível, de preferência nas primeiras seis horas de vida;
  • O bezerro deve permanecer com a mãe, pelo menos por 24 horas, para que possa mamar várias vezes e ficar menos estressado;
  • Bezerros nascidos muitos leves devem merecer atenção especial, pois normalmente são mais lentos para se colocarem de pé e para a primeira mamada;
  • Se o bezerro for apartado da mãe ao nascimento, deve-se forçar a ingestão de 2 kg de colostro o mais cedo possível, repetindo o fornecimento desta mesma quantidade em intervalos de 12 horas.
  • A pesagem e a identificação do bezerro, com brinco ou tatuagem, devem ser feitas no dia do nascimento. A descorna, a marcação a ferro e a remoção de tetas excedentes, deverão ser feitas durante o primeiro mês de vida

Manejo:

  • Formação de grupos de manejo, relacionando todos os animais nele contidos;
  • Melhoria das cercas, entradas de currais e suas plantas evitando acidentes;
  • Furação da orelha para receber brinco quando o animal for desmamado;
  • Uso de bandeira para condução do gado;
  • Instalação de programa sanitário apropriado para a fazenda;
  • Avaliação e classificação dos animais segundo dados do programa de melhoramento;

Pessoal:

  • Treinamento contínuo dos funcionários (educação continuada);
  • Seleção constante de funcionários, com suas funções e metas bem estabelecidas;
  • Estabelecimento de remuneração variável real e possível a partir de resultados favoráveis.

Calcular Ganho Médio Diário

breteNo post de hoje vamos mostrar como é fácil calcular a média de ganho diária de peso de qualquer espécie, útil para fazer cruzamentos de dados de diversas datas.

Algumas das informações que podemos analisar com a média de ganho pode ser o melhor e pior período do ano, alimentação, tipo de pasto,  melhores raças e genética, entre outros.

Para se chegar ao resultado primeiro temos que ter uma data de início e fim e seus respectivos pesos, oriundas de uma pesagem anterior.

Data Início: 25/04/2016 Peso na Data: 300
Data Fim: 23/09/2016 Peso na Data: 400

Então calculamos os dias subtraindo uma data da outra, também subtraímos o peso para se chegar ao ganho total.

data final – data inicial  = dias
peso final – peso inicial = ganho total
(ganho total / dias) * 1000 = ganho médio em gramas

Dias: 151 Ganho Médio: 662 g Ganho Total: 100 kg

Calcular o Lucro sobre Animais

imgestradaSe sua fazenda que está chegando agora ao caminho do controle financeiro, sabe o que fazer, mas ainda não tem muita certeza de como fazer e se a estratégia vai dar certo, você precisa ler este texto.

No último post disponibilizamos algumas planilhas que podem lhe auxiliar colher as informações mais básicas.

Hoje vamos falar de como fazer o calculo sobre o custo de seus animais e o fluxo e separação das informações coletadas, primeiro temos que entender melhor as etapas desse processo e principalmente as informações necessárias, vamos falar sobre cada uma delas abaixo.

Como exemplos vamos usar uma compra de um lote de 27 bovinos para engorda e permanência de 5 meses na fazenda.

1 – Compra/Nascimento: Essa é porta de entrada do animal na fazenda, então temos que saber o valor estimado de cada animal, seja pelo valor do kg/arroba ou pelo custo unitário.

Obs: Sempre surgem dúvidas de como estimar o valor do nascimento, podemos deixar como ZERO.

2 – Custeio:

Custeio é o tempo que o animal permanece na propriedade e os respectivos gastos que teve com o mesmo ao longo desse período, ao adicionar valores ao custeio de animais vamos ratear para todos, podemos separar em 4 grandes grupos que são:

– Medicamentos: Como próprio nome diz vacinas e todos tipo de medicamento, sendo considerado somente o custo do produto, mão de obra se encaixa em outro grupo;

– Alimentos: Todos tipo de gastos com alimentação dos animais, no caso de silagem podemos estimar o custo de produção da mesma e repassar para o animais;

– Baixas/Adicionais: A morte ou roubo de animais devem ser consideradas custeio pois isso vai influenciar no resultado de venda final.

– Despesas Gerais (indireto): Aqui entra as despesas como mão de obra, combustível, energia elétrica, juros, entre outros. São os custos fixos e variantes para manter seus animais no campo,  esses grupos podem ser bem separados ou mais resumidos, dependendo do tamanho da propriedade.

3 – Vendas:

Essa é paimgvendarte mais fácil, temos que buscar o valor médio para cada animal vendido para efetuar o calculo e chegarmos ao lucro final.

4 – Balanço:

imgbalancoAo final podemos saber o valor do lucro e a porcentagem que essa venda nos oferece, levando em consideração o valor de compra e de custeio.

venda – (compra + custeio) = lucro

Resumo
imggeral

Contabilidade Básica na Pecuária

contabilidadeTodas as atividades rurais por menores que elas sejam, requerem um controle eficiente, uma vez que os impactos das decisões administrativas são fundamentais para uma boa gestão.

Muitas vezes, não guardamos informações, não anotamos os acontecimentos que são de extrema importância para a correta contabilização, de maneira que com o passar do tempo são esquecidos, e não calculados na hora da comercialização dos produtos.

Um fato real que acontece hoje na maioria das propriedades rurais é que muitos dos serviços contábeis que são importantes instrumentos gerenciais não são utilizados por seus administradores ou proprietários.

Os registros contábeis devem evidenciar as  receitas, custos e despesas, com obediência e organização, observando-se o seguinte:

a) quais atividades produtivas se desenvolve;
b) planejamento e controle das atividades exploradas;
c) ter as receitas e despesas evidenciadas para o desempenho do negócio;
d) o potencial de crescimento da propriedade e das atividades rurais;
e) destacar o retorno dos seus investimentos e principalmente saber qual o verdadeiro custo de produção.

COMO NOSSO SOFTWARE PODE AJUDAR?

Podemos aplicar custo de produção aos animais acumulando valores gastos enquanto o animal permanece na propriedade. Oferecemos um módulo financeiro de contas a pagar e receber  onde conseguimos visualizar de uma maneira sucinta todas as transações de compra e venda da propriedade.

grap

 

 

 

 

Ao final do processo de inclusão de dados e abastecimento da base teremos informações como extrato financeiro, custo de produção por categoria, custo de produção por fração de terra, entre outros.

Fichas para Anotações Básicas

Olá Pessoal,

Hoje vamos colaborar com algumas fichas para uso em campo off-line, a verdade é que poucos usam um sistema informatizado, mas isso não impede que tenhamos um controle básico, podemos ter esses dados em planilhas, cadernetas ou fichas impressas.

Muitos pedem alguns exemplos de como podem ser, então disponibilizamos para vocês algumas fichas de uso em geral, logo abaixo:

Ficha Cadastro Individual

Ficha de Nascimentos

Ficha de Controle Sanitário

Ficha de Compra